sexta-feira, janeiro 21, 2022

Acervo de coleção do poeta Thiago de Mello está sendo organizado por grupo de pesquisadores do AM

Mais notícias



 Projeto apoiado pela Fapeam possibilita a manutenção e realização de pequenos reparos em mais de 10 mil itens pessoais do escritor, que faleceu nesta sexta-feira (14/01) 

Um projeto com o objetivo de organizar todo o acervo arquivístico da coleção pessoal do poeta amazonense Thiago de Mello está sendo desenvolvido por pesquisadores do Laboratório de Pesquisa em Arquivologia, História e Patrimônio (Archivum) da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). O trabalho, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), visa promover a ampliação do acesso à vida e obra do escritor, que faleceu nesta sexta-feira (14/1).

A coleção é composta por aproximadamente 10 mil itens envolvendo obras literárias, de arte, documentos e correspondências pessoais, subdivididos em bibliográfico, arquivístico e museológico. O projeto pretende tratar o acervo sob a custódia da Divisão de Pesquisa e Documentação Histórica (DPDH) do Museu Amazônico.

O projeto foi contemplado com recurso financeiro do Governo do Amazonas através do Edital 08/2019, referente ao Programa de Apoio à Organização, Restauração, Preservação e Divulgação das Coleções Biológicas e de Museus do Amazonas (Coleções Biológicas/Museus) e teve início em março de 2020, com a participação de quatro pesquisadores arquivistas e três bolsistas, também da área. A previsão é de que seja concluído em julho deste ano.

O trabalho possibilitou a manutenção, higienização e realização de pequenos reparos para possibilitar o manuseio dos itens com segurança. Ao todo são 5,69 metros lineares de documentos em suporte papel, que reúnem elementos que permitem perceber as relações do poeta em seu cotidiano por meio das cartas trocadas com personalidades nacionais e internacionais, além dos originais de obras do autor e manuscritos de outros autores.

“Esse acervo é um fragmento de toda uma vida dedicada à produção e divulgação da cultura, da arte e da nossa sociedade amazonense. A preservação desse acervo poderá contribuir na perpetuação da memória do homem e do poeta que tanto viveu e produziu sobre nossa região”, avalia o professor Leandro Coelho, coordenador do projeto.

De acordo com o pesquisador, a preservação da memória do poeta amazonense é fundamental para fortificar a identidade e os valores culturais da região. “Hoje é um momento triste para o cenário cultural do Amazonas, perdendo um dos seus filhos mais ilustres, que nos deixa várias obras. A preservação da memória de uma sociedade é condição fundamental para o fortalecimento da identidade e dos valores culturais e humanos que envolvem as experiências sociais”, destaca.

Acesso virtual

O acervo que vem sendo organizado poderá ser acessado virtualmente por meio do software Access to Memory (AtoM). O dispositivo permite com que seja feito o cadastramento dos itens com os elementos de descrição.

Segundo Leandro, o objetivo é criar uma base de dados com a identificação das principais informações de cada acervo, incluindo as imagens digitalizadas, disponibilizando através do site da Universidade Federal do Amazonas (Ufam). “A ideia é que qualquer um, em qualquer parte do mundo, possa ter acesso ao acervo para pesquisa ou para conhecimento pessoal”, explica o coordenador.

Programa

O Programa de Apoio à Organização, Restauração, Preservação e Divulgação das Coleções Biológicas e de Museus do Amazonas (Coleções Biológicas Museus), edital n° 008/2019, contou com investimento de R$2,5 milhões para apoiar, com recursos financeiros e bolsas, projetos que visam dar suporte à organização, informatização, gestão e divulgação de coleções biológicas institucionais e de museus já existentes e consideradas estratégicas para o Amazonas, em instituições públicas ou privadas, sem fins lucrativos.

- Advertisement -