quarta-feira, setembro 22, 2021

Amazonastur e Sema promovem encontro com prestadores de serviços turísticos de três RDS para retomada do setor

Mais notícias

Participaram do encontro 12 empreendedores das Reservas de Desenvolvimento Sustentável de seis municípios

Prestadores de serviços turísticos das Reservas de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Uatumã, Rio Negro e Puranga Conquista, localizadas no Amazonas, participaram, nesta segunda-feira (12/6), de uma reunião para discutir o ordenamento turístico das três áreas protegidas. O encontro, promovido pela Empresa Estadual de Turismo do Amazonas (Amazonastur) e pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), tem o objetivo de fortalecer o setor, visando à retomada das atividades turísticas nas Unidades de Conservação.

Participaram do encontro 12 empreendedores das RDS, que abrangem os municípios de Manaus, Iranduba, Manacapuru, Novo Airão, Itapiranga e São Sebastião do Uatumã. O presidente da Amazonastur, Sérgio Litaiff Filho, reforçou que o diálogo é importante para o planejamento e execução de políticas públicas para fomentar o setor, além de fazer parte da estratégia de investir no interior do Estado.

“Tenho dito sempre que o turismo no Amazonas se faz de mãos dadas com o meio ambiente, respeitando sempre a sustentabilidade. Por esse motivo, reuniões como essa são importantes justamente para irmos alinhando esses pensamentos e buscando um realinhamento do turismo aqui no nosso estado”, disse Litaiff.

Durante o encontro, técnicos da Amazonastur ressaltaram a importância de os empreendimentos estarem legalizados e inseridos no sistema Cadastur do Ministério do Turismo MTur. O Amazonas possui 42 Unidades de Conservação (UC) estaduais, sob gestão da Sema Amazonas, sendo o turismo permitido tanto nas UCs de uso sustentável como nas de proteção integral.

O coordenador regional das UCs da margem direita do Rio Negro, Miquéas Santos, lembra que, em razão da pandemia, muitos empreendedores tiveram que parar as atividades e que esse é o momento para “organizar a casa”. “A nossa principal meta é que eles possam se organizar para que futuramente os turistas tenham uma boa experiência. Nós queremos que esses comunitários selecionados sejam multiplicadores dessas informações adquiridas. Sabemos que muitos não são legalizados, então essa troca é importante para isso”, acrescentou.

Proprietária de uma pousada na RDS do Rio Negro, no município de Iranduba, a empreendedora Orenilde Silva parabenizou a iniciativa da ação para promover o setor. “É isso que a gente quer, ser reconhecido. Gostei muito de participar, de ser reconhecida. Hoje eu vejo que o pequeno pode ser grande, tanto quanto os outros. A Amazonastur está de parabéns por fazer esse convite, a Sema também convidou a gente, nós estarmos aqui como ribeirinho, estamos de parabéns”, completou.

O encontro também contou com a participação da Fundação Amazonas Sustentável (FAS), Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) e Corpo de Bombeiros, que contribuíram com informações sobre biossegurança, licenciamento e projetos para o setor.

Atividades

As Unidades de Conservação administradas pela Sema Amazonas estão autorizadas a receber visitações públicas, conforme a Portaria Sema nº 31, publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), no dia 13 de abril de 2021. As visitas tinham ficado suspensas por dois meses, a fim de evitar o avanço da segunda onda da Covid-19 entre as populações tradicionais, residentes nas áreas protegidas e regiões de entorno.

A portaria autoriza a reabertura das UCs de forma gradual e monitorada, mediante o cumprimento do protocolo de biossegurança, publicado no site da Sema (https://bit.ly/3dkHD5Y) e no endereço eletrônico da Amazonastur. Fica autorizada, por ora, a modalidade de turismo contemplativo, sem que haja interação com as populações tradicionais, indígenas ou agricultores familiares, residentes nas Unidades de Conservação estaduais.

- Advertisement -