quarta-feira, outubro 20, 2021

Cigás investe em projeto Anel Norte-Leste de gás natural

Mais notícias

Obra possibilitará ampliação da rede de distribuição de gás natural para a zona leste da cidade

A Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) implantará o projeto Anel Norte-Leste de expansão da Rede de Distribuição de Gás Natural (RDGN). Trata-se do maior empreendimento previsto no plano de negócios da Companhia para o período de 2021 a 2025. Até lá, a concessionária investirá mais R$ 200 milhões na infraestrutura de distribuição de gás natural no Amazonas.

O projeto, que foi aprovado no Conselho de Administração da Companhia e recentemente, apresentado em reunião do Conselho Estadual de Regulação e Controle dos Serviços Públicos (Cercon), compreende a construção de uma rede interligando os sistemas Aparecida (que inicia no bairro Aparecida e segue até as rodovias BR-174 e AM-010) e Mauá (que inicia no bairro do Mauazinho e abastece todo o Distrito Industrial), construídos pela empresa.

A construção do Anel Norte-Leste propiciará o atendimento com gás natural (GN) a um importante número de unidades consumidoras, conectando bairros das zonas norte e leste. De acordo com o diretor técnico comercial da Companhia, Clovis Correia Junior, a Cigás tem um plano arrojado de expansão da rede de distribuição de gás natural e o projeto do Anel Norte-Leste de interligação dos sistemas é estratégico, pois propiciará que o gás natural chegue para uma parcela significativa da população.

Além disso, conferirá maior segurança operacional, na medida em que estabelecerá a ligação entre subsistemas atendidos por dois pontos diferentes, possibilitando flexibilidade operacional de atendimento de toda a rede por um desses subsistemas. “Com ele (Anel Norte-Leste), teremos maior flexibilidade operacional, com a possibilidade de um sistema realizar a alimentação do outro em caso de necessidades específicas”, frisou o diretor.

Uma empresa foi contratada por meio de processo licitatório para o desenvolvimento do projeto executivo. A estrutura será formada por aço carbono, com diâmetro estimado de 18 polegadas e terá aproximadamente 22 quilômetros de extensão.

Em termos de infraestrutura, de janeiro a agosto de 2021, a Companhia implantou mais 27 quilômetros em sua rede de distribuição, totalizando mais de 175 quilômetros de extensão. No mesmo período, foram investidos R$ 20,8 milhões, que, somados aos valores já empregados na rede de distribuição da Companhia, desde o início de sua operação, totalizam R$ 611 milhões, em valores atualizados. Em 2025, a rede de distribuição deverá alcançar 310 quilômetros de extensão.

O presidente do Cercon e diretor-presidente da Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados e Contratados do Estado do Amazonas (Arsepam), João Rufino Júnior, destacou os investimentos da Companhia e o grau elevado de tecnologia utilizada pela Cigás.

“Quando se conhecem outras companhias, é parâmetro de avaliação, e essa comparação demonstra que a Cigás é uma companhia altamente desenvolvida nos aspectos operacionais, no controle de qualidade de seus serviços, e a tecnologia envolvida em seus processos é muito avançada e com grau de qualidade bastante elevado”, frisou. O Conselho Estadual de Regulação e Controle dos Serviços Públicos é um órgão colegiado, de caráter deliberativo e recursivo.


 

- Advertisement -