domingo, novembro 28, 2021

Nova espécie de ave é descoberta na Amazônia por pesquisadores do Pará

Mais notícias



O estudo iniciou em 2013 e foi conduzido por um grupo de pesquisadores do Museu Paraense Emílio Goeldi, Universidade Federal do Pará e Universidade de Helsinki, na Finlândia

Uma ave discreta, de coloração verde-oliva e que pouco canta é a mais nova espécie de ave descoberta na Floresta Amazônica. Batizada como “Bico-chato-críptico” (Rhynchocyclus cryptus), a nova ave é a quarta espécie identificada dentro de um complexo conhecido como os “Bico-Chato”, grupo que ocorre por quase toda a Amazônia, Mata Atlântica e América Central.

O estudo foi liderado pela pesquisadora Carlynne Simões, do Museu Paraense Emílio Goeldi, em parceria com cientistas da Universidade Federal do Pará (UFPA) e da Universidade de Helsinki, na Finlândia. A bióloga conta que o estudo com essa espécie começou em 2013, no segundo ano de graduação, como uma proposta de iniciação científica, com o então curador da coleção de aves do MPEG, Alexandre Aleixo.

Inicialmente, o grupo estudou todas as quatro espécies do gênero Rhynchocyclus (R. olivaceus, R. pacificus, R. brevirostris e R. fulvipectus) para saber quais delas eram mais parecidas entre si usando dados de DNA, chamado de filogenia. Em seguida, focaram no bico-chato-grande (R. olivaceus) e ao investigar mais a fundo a diversidade genética dessa ave, os pesquisadores puderam identificar que não existe apenas um único tipo em toda a área de ocorrência, mas sim diversas espécies.

Para complementar os resultados, foram usadas medidas de tamanho do corpo, coloração da plumagem e os diferentes tipos de canto desta espécie. A surpresa foi descobrir que é possível identificar pelo menos quatro espécies diferentes que estavam “escondidas” na espécie que chamavam de bico-chato-grande. Três delas já tinham nome, ou seja, já haviam sido batizadas, mas estavam classificadas como subespécies. Os autores então as elevaram ao status de espécie, são agora elas: Bico-chato-grande (Rhynchocyclus olivaceus), Bico-chato-da-guiana (Rhynchocyclus guianensis) e o Bico-chato-do-equador (Rhynchocyclus aequinoctialis).  A quarta espécie é completamente nova e recebeu o nome de Bico-chato-críptico (Rhynchocyclus cryptus).

Para mais informações acesse: https://www.oliberal.com/para/nova-especie-de-ave-e-descoberta-na-amazonia-por-pesquisadores-do-para-1.463458


Por Karoline Caldeira, estagiária sob a supervisão de Victor Furtado, coordenador do Núcleo de Atualidades | O Liberal
Imagem: Pablo Cerqueira / Acervo Pessoal
- Advertisement -