O insólito caso do pirarucu, da Amazônia, que foi parar nos EUA

Mais notícias

Recentemente, o peixe foi encontrado às margens de um rio no oeste do estado da Flórida, nos EUA

No começo de março, algo extremamente curioso ocorreu no estado da Flórida, nos EUA. Acontece que um peixe nativo da Amazônia, o famoso pirarucu, foi encontrado às margens do rio Caloosahatchee, oeste da Flórida, nos EUA, em avançado processo de decomposição. As informações foram repercutidas pelo South Florida Sun Sentinel.

O animal, que costuma ter escamas verdes e cauda vermelha, já apresentava coloração branca. O caso foi amplamente divulgado, já que a presença de uma espécie exótica no local é extremamente nociva, uma vez que pode gerar em um grave desequilíbrio ecológico, levando a problemas até mesmo de natureza econômica.

Ainda não se sabe ao certo como o pirarucu foi parar no local, mas já existem algumas teorias muito plausíveis que consigam explicar o ocorrido.

Ambiente inadequado

Conforme repercutido pelo Olhar Digital, a espécie pode até sobreviver nas águas do sul dos Estados Unidos. Contudo, a reprodução somente se dá em condições específicas, apenas próximo à floresta amazônica.

Logo, as margens do rio Caloosahatchee, que corta o Parque Jaycee, onde o animal foi encontrado, não seria um local adequado para um pirarucu se desenvolver.

O site Live Science explica que, como havia apenas um indivíduo da espécie na Flórida, tudo indica que o peixe estava na casa de algum morador local que o tinha como animal de estimação. Porém, o pirarucu teria ficado grande demais, de modo de um aquário não mais poderia comportá-lo e, assim, teria sido solto.

Também é possível que o animal tenha morrido em cativeiro e, posteriormente, jogado no rio. Independente do que ocorreu de fato, a presença de um pirarucu nos EUA logo deixou todos em alerta.

Espécie valorizada

De acordo com o Live Science, os pirarucus podem chegar a 3 metros de comprimento e pesar 200 quilos, de modo que o animal encontrado na Flórida, apesar de grande se comparado a outras espécies, ainda era pequeno para um gigante do nosso país.

A espécie é muito valorizada pela pesca esportiva em razão de seu tamanho, além de que sua carne pode ser armazenada sem refrigeração após passar por um processo de salgamento. Porém, é justamente por ser uma espécie muito atrativa, o pirarucu encontra-se em risco de extinção.

Além disso, esses animais possuem características únicas, como duras escamas que nem mesmo as piranhas são capazes que perfurar. Outra característica curiosa é que os pirarucus pertencem ao grupo de peixes de língua óssea, os quais possuem uma língua cheia de dentes.

Por Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins
Aventuras na História – AH

Mais notícias