quarta-feira, outubro 20, 2021

Oficina apoia grupo de artesãos para expandir comercialização de produtos artesanais

Mais notícias

Atividade realizada em junho, na Comunidade Menino Deus do Limão Grande, rendeu um catálogo com as peças produzidas

Durante quatro dias de junho, moradores da Comunidade Menino Deus do Limão Grande, no município de Maués, participaram de uma troca de experiências que mudaria as concepções sobre uma das principais atividades desenvolvidas ali. Era a ‘Oficina de Produto e Mentoria em Acabamento’, ministrada pela consultora e designer Luly Viana, evento que, além de estudar o artesanato brasileiro e desenvolver produtos para o mercado artesanal, também focou no fortalecimento e no desenvolvimento de técnicas.

A oficina, viabilizada pela Aliança Guaraná de Maués (AGM), envolveu comunitários e artesãos da Associação de Artesanato ‘Unidos Para Vencer’ (AAUV), que absorveram conceitos de design contemporâneo e sustentabilidade na transformação dos produtos (com foco na adequação no mercado), empreendedorismo e definição de preços. A ideia também foi potencializar as capacidades dos artesãos e artesãs, contribuindo para sua emancipação socioeconômica.

“Foram quatro dias de oficina e eu posso dizer que foi maravilhoso. Foi um privilégio muito grande para nós da associação e da comunidade recebermos uma designer vinda de São Paulo. Ela nos ensinou coisas que não sabíamos e nos deu ideias de como fazer uma peça bem trabalhada para chamar a atenção dos clientes”, revelou a artesã Patrícia dos Santos.

Conselheira da AAUV, Patrícia dos Santos revela que aprendeu a produzir cestas e peças de argila com a mãe e por meio de valiosas aulas de Célia Itou, antiga artesã da comunidade. Para ela, as oficinas ministradas na comunidade foram de suma importância para a valorização do artesanato no local e para a melhoria das técnicas aplicadas.

Para Luly Viana, a atividade representou um resgate histórico, uma exaltação à cultura regional. “É uma coisa que a gente tem que fortalecer cada vez mais e incentivar. E a forma de incentivarmos é capacitando e inserindo essas pessoas no mercado artesanal”, ressalta a profissional, que visitou a comunidade pela segunda vez.

Atualmente, o artesanato na Comunidade Menino Deus do Limão Grande tem sido fonte de renda para mais de 20 famílias da associação. São pessoas que desenvolvem trabalhos com diferentes matérias-primas – em especial o barro e diversos tipos de cipós –, para a confecção de utensílios domésticos, cestarias e produtos de decoração em geral.

Metas

A ‘Oficina de Produto e Mentoria em Acabamento’ resultou ainda em um catálogo das peças produzidas, intitulado ‘Catálogo Limão 2021’, disponível na biblioteca virtual do Idesam.

Acesse aqui a publicação para download

A atividade também serviu para preparar os comunitários para a emissão e renovação da Carteira Nacional do Artesão.


 

- Advertisement -